Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 ABMS
 Aulas Iniciais Solos 1
 Aulas iniciais Solos 2
 Muros de arrimo
 Aulas iniciais Fundações
 Revista Fundações
 Currículo Lattes Joaquim
 Método Aoki-Velloso-Tabelas
 Dissertação de Mestrado de Joaquim
 Tese de Doutorado de Joaquim
 Aula Estabilidade de taludes Solos 2
 Aterros sobre solos moles
 Plano de Ensino de Mec. Solos 1
 Plano de Ensino de Mec. Solos 2
 Plano de Ensino de Fundações
 Geotecnia na Arquitetura
 Caso obra solo-fundação-estrutura
 Prova ENADE 2011
 Aula Capacidade de carga Estacas
 Painel ENADE Semana Docente 2014
 COBRAMSEG 2014




Blog de Joaquim Teodoro Romão de Oliveira
 


Católica participa de solenidade dos 80 anos de fundação do Crea-PE

Plen-solene-1

Representando a Unicap e o CCT, professor Joaquim Oliveira, o 1º do lado direito

Com informações do Crea-PE / Rui Gonçalves

A Universidade Católica de Pernambuco participou da Plenária Solene em comemoração aos 80 anos do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco, Crea-PE, realizada nesta quarta-feira, dia 23, no Auditório da Federação das Indústrias de Pernambuco, Fiepe. Representando a Unicap e o Centro de Ciências e Tecnologia, CCT, o coordenador do curso de Engenharia Civil, professor Joaquim Oliveira, integrou a mesa solene. O presidente do Crea-PE, José Mário Cavalcanti, também é professor da Católica.

Na abertura, José Mário destacou a história de conquistas e consolidação do Regional Pernambucano. “O Brasil experimentou importantes avanços no campo cientifico e tecnológico. Em todas essas mudanças da sociedade, o Crea-PE cresceu e se fortaleceu, cada vez mais aberto à sociedade, menos cartorial e corporativo e mais atuante.  Em todo este tempo, a instituição sempre foi protagonista seja na regulamentação e exercício das atividades profissionais, seja no aperfeiçoamento das áreas tecnológicas ou na defesa dos interesses da sociedade”, ressaltou José Mário Cavalcanti.

plen-solene-2

Em seu pronunciamento, o presidente também destacou a contribuição de cada ex-presidente e colaboradores, que ajudaram a construir a imagem participativa e dinâmica do Regional. “Desde 1934, o Crea-PE foi dirigido altivo e soberanamente, em parceria com seus colaboradores, por ilustres cidadãos e profissionais do Sistema, para os quais expressamos nossos mais elevados protestos de respeito e de admiração. A todos os ex-presidentes, lideres incontestes de nossa categoria profissional,  que doaram parte de suas vidas e dedicaram tempo para assumirem tal responsabilidade como gestores e assim contribuíram com o fortalecimento do Conselho. A todos os ex-presidentes, dedicamos aqui o nosso reconhecimento, nossa eterna gratidão e as nossas justíssimas homenagens pelo relevante serviço prestado ao Sistema Confea/Crea”,  destacou.

O presidente do Crea-PE ainda prestou uma homenagem a todos os colaboradores que passam pelo Regional nesses 80 anos de história. “Aos nossos valorosos colaboradores, também devemos o que fomos e o que representamos hoje. Cito especialmente a colaboradora mais antiga, Arlete Franco Belo, que tem 66 anos de serviço prestado e, em seu nome, tributo as nossas homenagens a todos os que fazem o Crea-PE”, afirmou José Mário. Ele ainda aproveitou a ocasião para prestar uma homenagem in memoriama ex-colaboradora Eugênia Falcão, que faleceu este ano.

Para finalizar, o presidente ressaltou a felicidade de estar à frente da instituição em duas datas tão importantes para o Regional. “Sinto-me privilegiado por poder comemorar os 75 anos, festejado no início de minha gestão em 2009, e os 80 anos, agora em 2014, de existência deste órgão”, finalizou.

Para o 1° vice-presidente do Crea-PE, o engenheiro civil Arnaldo Cardim, uma data como o aniversário de 80 anos de existência do Regional merece uma comemoração a altura. “Eu estou orgulhoso e honrado de participar da diretoria num momento histórico para o Crea-PE.  Acredito que todos que fazem parte do Sistema devem estar felizes com o reconhecimento e fortalecimento do órgão. E uma data assim precisa ser comemorada e festejada durante muito tempo. Por isso, nós organizamos um calendário com diversos eventos para marcar de forma positiva a todos”, explicou Cardim.

Já o atual chefe de gabinete e ex-presidente do Conselho, Osvaldo Fonsêca,  reafirmou o comprometimento do Crea-PE com o serviço prestado a sociedade. “A partir da gestão do grande Jaime Gusmão, nós tivemos um Conselho mais aberto à sociedade, disposto a se envolver em todas as questões do dia a dia da sociedade”, destaca Fonsêca. Para ele, o serviço prestado como a Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), ação desenvolvida em sua gestão, no ano de 1989, e adotada por todos os regionais do Sistema Confea/Crea, é um grande exemplo da força e empenho do órgão em fazer uma sociedade mais justa e melhor para todos.

O reconhecimento da importância do Crea-PE para a sociedade pernambucana também foi reafirmado por outras instituições que estiveram presente. O presidente da Academia Pernambucana de Ciências Agronômicas, engenheiro agrônomo Eudes de Souza Leão Pinto, falou sobre o posicionamento de destaque de Pernambuco no cenário nacional e a participação da Engenharia e Agronomia. “O nosso Estado fica numa posição de relevo no cenário brasileiro, o que mostra o quanto essas ciências merecem o nosso respeito, consideração e admiração”, finalizou Eudes.

plen-solene-3

Para finalizar a noite, o diretor regional dos Correios, Pedro Luiz Mota Soares, fez o lançamento e obliteração do selo comemorativo dos 80 anos do Crea-PE. Ao lado dele, participaram da solenidade o engenheiro civil Henrique Luduvice, o diretor geral regional da Mútua, Henrique Lins, o presidente da Academia Pernambucana de Ciências Agronômicas, Eudes de Souza Leão Pinto, o diretor da  Federação de Sindicato de Engenheiros (Fisenge), Roberto Freire, o representante da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e coordenador da graduação de Engenharia Civil da instituição, Joaquim Oliveira, e o diretor da Escola Politécnica de Pernambuco, José Roberto Cavalcanti.



Escrito por Joaquim Oliveira às 09h13
[] [envie esta mensagem
] []





Convite
 
A Associação Brasileira de Mecânica dos Solos - ABMS, via seu Núcleo Regional do Centro-Oeste e o Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas, tem a honra de convidá-lo a participar do Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (COBRAMSEG 2014).
 
Esta edição, a de número 17, ocorrerá na simpática cidade de Goiânia, uma das capitais do Centro-Oeste brasileiro, entre os dias 9 e 13 de setembro de 2014. O tema central do evento escolhido para este encontro foi "Infraestrutura de um Futuro Sustentável", mostrando o desafio e a preocupação da comunidade geotécnica em garantir o desenvolvimento em termos sustentáveis.
 
Serão cinco dias de atividades, distribuídas em quatro importantes eventos: XVII COBRAMSEG, VII Congresso Luso-Brasileiro de Geotecnia, VI Simpósio Brasileiro de Mecânica das Rochas e o VI Simpósio Brasileiro de Jovens Geotécnicos, englobando palestras, minicursos, mesas redondas e apresentação de trabalhos científicos, com a presença de renomados pesquisadores internacionais e nacionais, nos diversos subtemas da área geotécnica, permitindo uma intensa troca de experiências e novas ideias.
 
Paralelamente ao evento, ocorrerá uma grande Feira de Geotecnologia, que reunirá mais de 60 expositores, das mais avançadas técnicas e práticas geotécnicas disponíveis aos empreendedores e projetistas nacionais. O local escolhido, o Centro de Convenções de Goiânia, apresenta espaçosas e confortáveis instalações para abrigar este, que é o mais tradicional e importante evento da Engenharia Geotécnica no Brasil.
 
A Comissão Organizadora não medirá esforços para fazê-lo sentir-se em casa. Goiânia e o coração do Brasil lhe esperam de braços abertos!
 
Prof. Maurício Martines Sales
Presidente do Cobramseg 2014
 

 



Escrito por Joaquim Oliveira às 09h56
[] [envie esta mensagem
] []





A Mecânica dos Solos e o Futebol

 

A palavra da moda no futebol atual é Compactação. Os técnicos, jogadores e comentaristas esportivos falam em compactar o time, sem deixar espaços vazios para o adversário.

Compactação em Mecânica dos Solos significa redução de vazios através da expulsão de ar do solo. Os objetivos de compactar o solo são, entre outros: aumentar a estabilidade e a resistência do solo, além de reduzir a sua compressibilidade e permeabilidade. São utilizados equipamentos mecânicos como rolos vibratórios para compactar camadas de solo em obras de aterro  em diversos tipos de empreendimentos, tais como: estradas, ferrovias, galpões industriais, encontros de pontes, edifícios residenciais e comerciais. Um solo mal compactado em uma obra de aterro apresenta menor resistência, estando mais sujeito à ruptura, maior possibilidade de infiltração de água, pois tem maior permeabilidade e também com maior possibilidade de experimentar variação de volume por compressão devido ao estado de tensão causado pelos carregamentos externos. Apresenta, portanto maior risco de problemas ocorrerem e menor segurança da obra.


 

Por outro lado uma equipe de futebol menos compacta e com muitos vazios em campo, tem a defesa mais vulnerável aos ataques e contra-ataques do time adversário e portanto apresenta maior risco de levar gols e perder as partidas. Existe também maior distância entre os jogadores, o que dificulta o acerto dos passes e diminui as opções do jogador que está com a bola dominada. Um time mais compacto marca melhor os jogadores contrários e tem mais facilidade de evitar as jogadas do outro time, impedindo as infiltrações dos atacantes, além de poder sair com maior velocidade para atingir o gol de maneira mais segura.

 

Fonte: portaldoprofessor.mec.gov.br


Desta forma quanto mais compacto o time mais estável e mais forte ele será, assim como um solo bem compactado é mais estável e mais resistente.



Escrito por Joaquim Oliveira às 21h42
[] [envie esta mensagem
] []





Maria Eugênia Boscov ministrará a palestra Milton Vargas da ABMS

Publicado por www.abms.com.br

A professora de Engenharia Ambiental e de pós graduação em Engenharia Civil da USP, Maria Eugênia Boscov, foi escolhida para ser a palestrante da edição de 2014 da palestra Milton Vargas da ABMS, que acontecerá no final do 2º semestre.


Boscov é formada em Engenharia Civil e doutora em Engenharia Geotécnia pela Universidade de São Paulo, além de ter se especializado na área na Faculdade Federal de Zurique, na Suíça.

Maria Eugênia tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Mecânica dos Solos e Geotecnia Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: transporte de poluentes em solos, projeto de aterros de resíduos, estabilização de solos com aditivos, remediação de áreas contaminadas e reuso de resíduos.

Palestra Milton Vargas


A tradicional Palestra ABMS foi reinaugurada em 2011 como Palestra Milton Vargas da ABMS, em homenagem ao primeiro presidente da ABMS, falecido em maio de 2011, aos 97 anos. As palestras já são tradicionais, ministradas de forma itinerante por todos os núcleos regionais da ABMS, e ajudam a disseminar o conhecimento técnico sobre diversos temas relacionados à Engenharia Geotécnica.



Escrito por Joaquim Oliveira às 09h27
[] [envie esta mensagem
] []





ENGENHARIA DE BARRAGENS (Publicado por www.abms.com.br)

Comitê Brasileiro de Barragens lança nova revista com artigos científicos

 

Buscando um aprofundamento no assunto “engenharia de barragens” o Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB), associação irmã da ABMS, acaba de lançar uma nova revista com o objetivo de publicar artigos científicos e relatos técnicos sobre a engenharia de barragens em geral, de modo a expandir os conhecimentos técnicos atuais. A expectativa é que a revista colabore tanto para a operação das empresas que projetam, constroem ou operam barragens, como para os centros de pesquisa e as universidades que se dedicam ao desenvolvimento dessa técnica. O download da revista está disponível no site do CBDB.

Acesse aqui



Escrito por Joaquim Oliveira às 17h33
[] [envie esta mensagem
] []







Escrito por Joaquim Oliveira às 18h28
[] [envie esta mensagem
] []







Escrito por Joaquim Oliveira às 19h00
[] [envie esta mensagem
] []







Escrito por Joaquim Oliveira às 17h23
[] [envie esta mensagem
] []





Estão abertas as inscrições para o curso “Obras sobre Solos Moles” que será realizado nos dias 23 e 24 de maio de 2014. O curso que terá carga horária de 16 horas, será ministrado pelo Prof. Márcio de Souza S. Almeida, PhD, Prof. Titular COPPE-UFRJ e especialista no tema, no Clube de Engenharia , no Rio de Janeiro. Clique aqui e obtenha o folder do evento.

Publicado por www.abms.com.br



Escrito por Joaquim Oliveira às 19h25
[] [envie esta mensagem
] []





COBRAMSEG 2014 (Publicado por www.abms.com.br)

Goiânia receberá o mais importante evento da comunidade geotécnica brasileira

 



Nos dias 9 a 13 de setembro de 2014, a cidade de Goiânia (GO) irá receber o mais importante evento de geotecnia do Brasil. O XVII Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (COBRAMSEG 2014) vai expor e discutir avanços técnicos da área e trazer desafios à comunidade técnica brasileira. O Congresso vai reunir ainda outros três grandes eventos: o VII Congresso Luso-Brasileiro de Geotecnia; o VI Simpósio Brasileiro de Mecânica das Rochas; e o VI Simpósio Brasileiro de Jovens Geotécnicos.


O Cobramseg 2014

 


A décima sétima edição do Cobramseg é realizada pelo Núcleo Regional Centro-Oeste e o Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas da ABMS e tem como tema principal “Infraestrutura de um Futuro Sustentável”. A partir desse tema, o evento vai discutir durante cinco dias a preocupação e os desafios de um desenvolvimento sustentável com profissionais renomados do Brasil e do mundo. Palestras, mesas-redondas, apresentações de trabalhos científicos e minicursos nos diversos subtemas da geotecnia vão garantir uma grande troca de experiências e novidades entre os participantes.


Ao mesmo tempo, será realizada uma grande Feira de Geotecnologia, que vai reunir 60 expositores responsáveis pelas mais avançadas técnicas e práticas geotécnicas disponíveis aos empreendedores e projetistas do Brasil.


Outros três eventos vão acontecer paralelamente ao Cobramseg 2014: o VII Congresso Luso-Brasileiro de Geotecnia; o VI Simpósio Brasileiro de Mecânica das Rochas; e o VI Simpósio Brasileiro de Jovens Geotécnicos.

VII Congresso Luso-Brasileiro de Geotecnia


O VII Luso Brasileiro será realizado entre os dias 10 e 11 de setembro. O evento, que terá como tema “Geotecnia em Obras Metro-Ferroviárias”, traz como destaque a mesa-redonda que vai discutir a implantação dos trens rápidos TGV (ou TAV) em Portugal e no Brasil, abordando desde a experiência europeia e até as expectativas luso-brasileiras em relação a esse tipo de obra.


Outros destaques ficarão por conta das discussões relacionadas aos seguintes subtemas: Estabilização de Taludes, Fundações, Reabilitação de Ferrovias; Túneis em Obras Ferroviárias; Valorização de Resíduos.

 

VI Simpósio Brasileiro de Mecânica das Rochas


O SBMR é um evento realizado a cada quatro anos pelo Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas da ABMS (CBMR). Na sua sexta edição, que ocorrerá entre os dias 9 e 13 de setembro paralelamente ao Cobramseg 2014, o SBMR trará apresentações e discussões de pesquisas científicas e tecnológicas, projetos e obras no âmbito da Mecânica das Rochas. O foco do simpósio será dado em três contextos principais: Geotecnia, Mineração e Petróleo.


O VI SBMR recebeu o status internacional de conferência especializada da International Society for Rock Mechanics (ISRM), além de contar com o apoio da American Rock Mechanics Association (ARMA) e Chinese Society for Rock Mechanics and Engineering (CSRME).

VI Simpósio Brasileiro de Jovens Geotécnicos


A partir de um conceito criado em 1985 pela ABMS, em 2004 a comunidade geotécnica brasileira criou o Geojovem, o simpósio destinado a recém-formados na área geotécnica e jovens profissionais de até 35 anos. O evento, que é bi-anual, tem como objetivo integrar jovens profissionais, mestres e mestrandos para compartilhar experiências e despertar nos participantes a importância das pesquisas na área. A sexta edição do Geojovem reserva até quatro seções paralelas no dia 10 de setembro para a apresentação de um maior número de trabalhos.

Inscrições


As inscrições com desconto para o Cobramseg 2014 vão até o dia 31 de março. Após a data, haverá dois períodos de aumento no valor das inscrições. Também será possível se inscrever no local.


Até dia 31, os estudantes de graduação e pós-graduação que desejarem participar podem efetuar a inscrição no valor de R$ 280,00. Já os estudantes sócios da ABMS ou das entidades irmãs (ABGE, ISSMGE, ARMA ou ISRM) pagarão R$ 180,00 para se inscrever.


Aos profissionais não sócios, o valor da inscrição no mesmo período é de R$ 780,00. Aos profissionais associados, a taxa é de R$ 630,00.
A forma de pagamento poderá ser feita por boleto bancário ou cartão de crédito parcelado em duas vezes. No entanto, a partir de 10 de julho de 2014, a opção de parcelamento não será mais permitida.


Consulte a tabela completa de valores das inscrições e outros dados sobre como se inscrever clicando aqui.

Local e programação


O XVII Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica vai ocorrer no Centro de Convenções de Goiânia, localizado na Rua 4, número 1400, Quadra 73, no Centro de Goiânia. O local está a 2,5km do terminal rodoviário e a 8k do aeroporto de Goiânia.


Confira a programação completa do evento acessando aqui.


Para mais informações sobre o evento, acesse o site oficial.

 

Patrocínio


O Cobramseg 2014 é patrocinado pelas empresas Geobrugg, CZM, Brasfond, Dywidag-Systems, Engesol, Huesker, Incotep, Maccaferri, SETE Engenharia, Torcisão, AngloGold Ashanti, Bauer Maschinen, Boart Longyear, Consta Fortuna Fundações e Construções, Engegraut, Fugro In Situ, Fundesp, Fundsolo, Geotecnia e Fundações ESTE, Itasca S.A., Keller Engenharia, Maxichem Brasil, Solotrat e Sonda Engenharia.


O Congresso tem o apoio da ISRM (International Society for Rock Mechanics (ISRM) e o co-apoio do Comitê Brasileiro de Túneis (CBT), da ARMA (American Rock Mechanics Association) e da Universidade Federal de Goiás.



Escrito por Joaquim Oliveira às 15h52
[] [envie esta mensagem
] []





Romilde Almeida recebe Certificado de Moção de Louvor no plenário do Crea-PE

Imagem de Conteúdo de Web

Na abertura da Sessão Plenária realizada na quarta-feira (26), no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), o professor Romilde Almeida foi homenageado, com a entrega, feita pela engenheira civil Rosely Angela,  de Certificado de Moção de Louvor, por seus 46 anos de docência na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), pela sua larga experiência e pelo seu comprometimento na formação de uma geração de engenheiros civis no Estado de Pernambuco.

O presidente do Crea-PE, José Mário Cavalcanti, falou em nome de todo o Conselho sobre a satisfação de ter um profissional da envergadura do professor Romilde Almeida, “que nesses 46 anos atuando como professor em diversas instituições como a Unicap, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e a Escola Politécnica (Poli), continua contribuindo imensamente para a sociedade pernambucana”.

Ainda na plenária, os professores Arnaldo Cardim (1° Vice-presidente do Crea-PE) e Maurício Pina (conselheiro e Crea-PE) fizeram uso da palavra, apontando a eficiência e o orgulho de participarem daquele momento, como ex-alunos, depois como profissionais e hoje em dia como amigos do grande profissional que é Romilde Almeida.

O professor homenageado é natural do município de Bonito, no Agreste de Pernambuco, concluiu o curso de Engenharia Civil na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), fez mestrado e doutorado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e realizou o pós-doutorado na Universidade de São Paulo (USP).

Na Universidade Católica o professor participou da implantação do curso de Engenharia Civil e atuou como coordenador do Programa de Mestrado entre 2005 e 2008. Neste mês de março, ele retornou a esse posto com o objetivo de criar as condições necessárias para a instalação do Doutorado em Engenharia Civil. Ao completar 46 anos de dedicação à Universidade Católica de Pernambuco, o Prof. Dr. Romilde Oliveira está bastante motivado com a nova missão.

No Crea-PE, Romilde Oliveira já integrou a diretoria da atual gestão e coordenou a Comissão da Qualidade do Ambiente Construído, constituída com a finalidade de dar à sociedade uma explicação técnica quanto ao desabamento do edifício Areia Branca, ocorrido em outubro de 2004, em Jaboatão dos Guararapes.

Antonio Alves

ASC/Crea-PE

 



Escrito por Joaquim Oliveira às 15h33
[] [envie esta mensagem
] []





Engenheiro Romilde Almeida será homenageado pelo Crea-PE

Publicado por http://www.creape.org.br/web/crea-pe/pagina-inicial/-/asset_publisher/Luo9/content/8493763?redirect=%2Fweb%2Fcrea-pe%2Fpagina-inicial

 
                             

 

Recife, 26 de março de 2014

 

A exemplo do que foi feito pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), na aula inaugural dos novos alunos do curso de Engenharia Civil, no dia 13 de fevereiro de 2014, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), por meio do presidente José Mário Cavalcanti, prestará homenagem o conselheiro, professor Romilde Almeida de Oliveira, na sessão plenária que realizará a partir das 19h desta quarta-feira (26), no auditório do Conselho.

A homenagem será feita ao engenheiro, pelos 46 de docência no curso de Engenharia Civil da Unicap. Nascido no município de Bonito, no Agreste de Pernambuco, o professor concluiu o curso de Engenharia Civil na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), fez mestrado e doutorado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e realizou o pós-doutorado na Universidade de São Paulo (USP).

“O engenheiro Romilde Almeida é uma referência na Engenharia pernambucana e nacional e, sem dúvida, são privilegiados todos que podem conviver com ele e aprender um pouco de tudo que ele tem a ensinar, incluem-se nessa lista, não só alunos, mas, profissionais e amigos. É com muito prazer que prestaremos a ele essa singela homenagem mais do que merecida”, reconheceu o presidente José Mário.

Na Unicap, o professor participou da implantação do curso de Engenharia Civil, atuou como coordenador do Programa de Mestrado entre 2005 e 2008. Neste mês de março, ele retornou a esse posto com o objetivo de criar as condições necessárias para a instalação do Doutorado em Engenharia Civil. Ao completar 46 anos de dedicação à Universidade Católica de Pernambuco, o Professor Dr. Romilde Oliveira está bastante motivado com a nova missão se mostrou mais motivado do que nunca nesta entrevista especial ao jornalista Daniel França para o Boletim Unicap. Confira abaixo os principais trechos.

No Crea-PE, Romilde Oliveira já integrou a diretoria da atual gestão e coordenou a Comissão da Qualidade do Ambiente Construído, constituída com a finalidade de dar à sociedade, uma explicação técnica quanto ao desabamento do edifício Areia Branca, ocorrido em outubro de 2004, em Jaboatão dos Guararapes.

Dilma Moura

ASC do Crea-PE




Escrito por Joaquim Oliveira às 17h26
[] [envie esta mensagem
] []





ROMILDE OLIVEIRA: 46 ANOS DE UNICAP

Lucílio Romilde 020

Ele nasceu em Bonito, no Agreste de Pernambuco. Pai de sete filhos, concluiu o curso de Engenharia Civil na UFPE, fez mestrado e doutorado na UFRJ e realizou o pós-doutorado na USP. Na Unicap, participou da implantação do curso de Engenharia Civil, atuou como coordenador do Programa de Mestrado entre 2005 e 2008. Neste mês de março, ele retornou a esse posto com o objetivo de criar as condições necessárias para a instalação do Doutorado em Engenharia Civil. Ao completar 46 anos de dedicação à Universidade Católica de Pernambuco, o Prof. Dr. Romilde Oliveira se mostrou mais motivado do que nunca nesta entrevista especial ao jornalista Daniel França para o Boletim Unicap. Confira abaixo os principais trechos.

 Boletim Unicap – Como o senhor entrou na Católica?

Romilde Oliveira – Eu terminei o curso de Engenharia Civil na UFPE em dezembro de 1967. Ao mesmo tempo fazia Iniciação Científica. Quando me formei passei mais um tempo fazendo pesquisa no Instituto de Física e Matemática da UFPE. Era bolsista de lá. Quando a Unicap iniciou o curso de estatística, aproveitou vários jovens da época que eram ligados à pesquisa em estatística e eu acabei sendo um dos indicados. Uma curiosidade é que juntamente comigo vieram dois colegas de turma que tinham interesse em se aprimorar em matemática como ferramenta para ensinar engenharia civil. Um deles é o professor José Jorge de Vasconcelos, atual ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) e o ex-secretário da Receita Federal Everardo Maciel. Nós começamos o curso de estatística na época.

B.U – E como o senhor migrou para Engenharia Civil?

R.O – No final dos anos 60, a Unicap partiu para formar seu próprio curso de Engenharia Civil porque antes era vinculado à Escola Politécnica. Quando a Poli saiu para formar a antiga Fespe, a Unicap decidiu formar seu próprio curso de Engenharia Civil. Em 1970, a graduação foi aprovada e eu participei do quadro inicial de professores.

B.U - Ao longo dos seus 46 anos de Unicap, qual episódio da Universidade foi o mais marcante para o senhor?

R.O – Houve um momento expansionista interessante nos anos 80. Eu participei da elaboração do projeto do bloco G e do prédio da Reitoria. Na época, a Universidade montou o Grupo Técnico de Obras (GTO) e além dos projetos, nós participamos também da construção dos edifícios. Foi o GTO quem tocou este projeto.  Havia uma euforia porque isso representava a ampliação do campus. Era algo que empolgava as pessoas. Aliás, esse clima é perene na Unicap.

Lucílio Romilde 022

Romilde participou dos projetos dos blocos G e R

B.U – Falando agora sobre a profissão de Engenharia Civil. Que análise o senhor faz do mercado nesses últimos 10 anos?

R.O – A Engenharia Civil no Brasil e por consequência em Pernambuco passou por altos e baixos. No final dos anos 70, com o chamado Milagre Brasileiro, houve forte crescimento. Mas a partir de 1983, houve uma crise na economia que se estendeu até o início dos anos 2000. De 2005 pra cá, passamos viver uma nova fase com grandes investimentos no Estado, principalmente em Suape, com a criação do Estaleiro Atlântico Sul. Muitas indústrias vieram pra cá e isso significou a retomada do crescimento e consequentemente provocou um aquecimento no mercado de trabalho. O curso voltou a ser bastante procurado. Temos hoje cerca de 1.300 alunos, o que demonstra uma recuperação muito grande.

B.U – Esse crescimento tende a continuar?

R.O – Não com a mesma taxa de crescimento, mas os indicadores devem se estabilizar. Acredito que vamos manter os índices atuais. Eu costumo dizer que ‘se a economia vai bem, os engenheiros vão bem também’ (risos).

B.U – Além da técnica, sua trajetória está muito ligada ao aspecto acadêmico. Qual sua relação com a pesquisa?

Lucílio Romilde 012

Pioneiro: Romilde faz parte da equipe inicial do curso

R.O – Eu tenho uma relação muito forte com a pesquisa. Houve épocas na minha vida que eu dediquei maior parte do tempo aos projetos de pesquisa. Passei alguns anos me dedicando ao mercado, mas recentemente voltei minhas atenções à pesquisa. Estou com vários projetos de pesquisa em andamento aqui na Universidade com participação de outros colegas. Esse grupo está ligado à pós-graduação, mas dá atenção também à graduação.

B.U – Qual a importância da pesquisa para a parte prática da Engenharia Civil?

R.O – Importantíssima, principalmente numa região como o Nordeste do Brasil e um estado como Pernambuco. Há uma série de peculiaridades que a gente precisa estudar. Destaco a questão climática. Como o nosso clima interfere nos materiais de construção? Tudo isso é objeto de pesquisa.

B.U – Planos para o futuro…

R.O – Nossa meta é melhorar a avaliação do mestrado, aumentando o número de publicações qualificadas nos periódicos. Nosso objetivo é construir um cenário que nos possibilite a criação de um Doutorado.



Escrito por Joaquim Oliveira às 20h15
[] [envie esta mensagem
] []





Nova Revista sobre Engenharia de Barragens será lançada em evento do CBDB  

(Publicado por www.abms.com.br)           

Com o intuito de produzir matérias, artigos científicos e relatos técnicos relacionados às barragens em geral, a "Revista Brasileira de Engenharia de Barragens" será lançada pelo CBDB no dia 29 de abril de 2014, durante o IX Simpósio sobre Pequenas e Médias Centrais Hidrelétricas, promovido pelo Comitê Brasileiro de Barragens em Curitiba. A relação dos trabalhos pré-selecionados para o 1º número da RBEB está disponível no website do CBDB (http://www.cbdb.org.br/6-117/Revista%20Brasileira%20de%20Engenharia%20de%20Barragens%20%20%20Trabalhos%20pr%c3%a9%20selecionados/51/)



Além de matérias e artigos, a revista também irá promover eventos relacionados ao meio, com o objetivo de consolidar, ampliar e disseminar conhecimentos técnicos e tecnológicos sobre projetos e obras associadas à construção e operação de barragens.

A distribuição será gratuita para os sócios do CBDB, na sua versão impressa e eletrônica. Para os interessados, os exemplares da revista serão vendidos pela direção do CBDB (http://www.cbdb.org.br/). Para acessar o projeto da revista na íntegra acesse aqui.

 

Parceria


ABMS e CBDB sempre tiveram atuação complementar no tema Geotecnia de Barragens e uma colaboração intensa a nível institucional. Exemplos disso são os eventos organizados em conjunto e as diversas cartas assinadas pelas duas entidades - a mais recente foi enviada à presidente Dilma Rousseff sobre a capacidade energética do Brasil. Assim, a Diretoria da ABMS deseja muito sucesso à nova revista que, certamente, será mais uma grande contribuição do CBDB para a engenharia brasileira.



Escrito por Joaquim Oliveira às 18h42
[] [envie esta mensagem
] []





Publicado por www.cobramseg2014.com.br

Convite

 
A Associação Brasileira de Mecânica dos Solos - ABMS, via seu Núcleo Regional do Centro-Oeste e o Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas, tem a honra de convidá-lo a participar do Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (COBRAMSEG 2014).
 
Esta edição, a de número 17, ocorrerá na simpática cidade de Goiânia, uma das capitais do Centro-Oeste brasileiro, entre os dias 9 e 13 de setembro de 2014. O tema central do evento escolhido para este encontro foi "Infraestrutura de um Futuro Sustentável", mostrando o desafio e a preocupação da comunidade geotécnica em garantir o desenvolvimento em termos sustentáveis.
 
Serão cinco dias de atividades, distribuídas em quatro importantes eventos: XVII COBRAMSEG, VII Congresso Luso-Brasileiro de Geotecnia, VI Simpósio Brasileiro de Mecânica das Rochas e o VI Simpósio Brasileiro de Jovens Geotécnicos, englobando palestras, minicursos, mesas redondas e apresentação de trabalhos científicos, com a presença de renomados pesquisadores internacionais e nacionais, nos diversos subtemas da área geotécnica, permitindo uma intensa troca de experiências e novas ideias.
 
Paralelamente ao evento, ocorrerá uma grande Feira de Geotecnologia, que reunirá mais de 60 expositores, das mais avançadas técnicas e práticas geotécnicas disponíveis aos empreendedores e projetistas nacionais. O local escolhido, o Centro de Convenções de Goiânia, apresenta espaçosas e confortáveis instalações para abrigar este, que é o mais tradicional e importante evento da Engenharia Geotécnica no Brasil.
 
A Comissão Organizadora não medirá esforços para fazê-lo sentir-se em casa. Goiânia e o coração do Brasil lhe esperam de braços abertos!
 
Prof. Maurício Martines Sales
Presidente do Cobramseg 2014
 

 



Escrito por Joaquim Oliveira às 10h46
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]