Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 ABMS
 Aulas Iniciais Solos 1
 Aulas iniciais Solos 2
 Muros de arrimo
 Aulas iniciais Fundações
 Revista Fundações
 Currículo Lattes Joaquim
 Método Aoki-Velloso-Tabelas
 Dissertação de Mestrado de Joaquim
 Tese de Doutorado de Joaquim
 Aula Estabilidade de taludes Solos 2
 Aterros sobre solos moles
 Plano de Ensino de Mec. Solos 1
 Plano de Ensino de Mec. Solos 2
 Plano de Ensino de Fundações
 Geotecnia na Arquitetura
 Caso obra solo-fundação-estrutura
 Aula Capacidade de carga Estacas
 Painel ENADE Semana Docente 2014
 Página no Twitter
 Coluna Bíblia e Engenharia
 Laboratório de Topografia UNICAP
 Melhoramento de solo-Fundações
 Palestra Colégio São Luís
 Provas de carga
 Rede de Fluxo Barragens
 Barragens Estabilidade de taludes
 Barragens Monitoramento
 Livro Solos Não Saturados ABMS
 Patologia das fundações


 
Blog de Joaquim Teodoro Romão de Oliveira


geone_julho.jpg



Escrito por Joaquim Oliveira às 09h13
[] [envie esta mensagem] []



O EVENTO

Prezado colega,

É com muita honra e alegria que Alagoas lhe convida a participar do 5º Simpósio de Geotecnia do Nordeste - GeoNE 2017, a ser realizado nos dias 16 e 17 de Novembro de 2017, em Maceió.

No evento, organizado pelo Núcleo Nordeste da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS / NE), serão realizadas seções técnicas sobre os temas investigações geotécnicas, geotecnia ambiental, obras de terra, taludes, contenções, gerenciamento de áreas de riscos, fundações, infraestrutura, pavimentação, entre outros assuntos de grande importância para o desenvolvimento da nossa geotecnia.

O GeoNE 2017 conta com a presença de renomados palestrantes em âmbito nacional e internacional que irão apresentar novas tecnologias, casos de obra e soluções inovadoras na área geotécnica. Em meio a um cenário de incertezas para a engenharia civil esse evento é uma oportunidade ímpar para a convivência, discussões, troca de conhecimentos e de experiências entre pesquisadores, profissionais e estudantes.

Assim, nós da comissão organizadora do 5º GeoNE 2017, aguardamos vocês em Maceió, o "Paraíso das Águas", com toda beleza e hospitalidade que nossa região oferece!

Sejam todos bem vindos!

Juliane Andréia Figueiredo Marques
Presidente do GeoNE 2017 - 5º Simpósio de Geotecnia do Nordeste

 

www.geone.com.br



Escrito por Joaquim Oliveira às 16h14
[] [envie esta mensagem] []



GeoBASE, 1º Seminário Geotécnico da Bahia/Sergipe

Publicado por https://www.abms.com.br/geobase-1o-seminario-geotecnico-da-bahiasergipe/

geobase-eventoGeoBASE, 1º Seminário Geotécnico da Bahia/Sergipe - O 1º Seminário Geotécnico da Bahia/Sergipe organizado pela ABMS ocorrerá nos dias 1 e 2 de setembro de 2017. Nessa primeira edição, a sede do evento será Feira de Santana na Bahia. O seminário contará com discussões técnicas e também a participação de renomados palestrantes, indústrias e da comunidade geotécnica em geral. Os problemas conhecidos regionalmente também serão discutidos no evento.

Estudantes e profissionais da área podem inscrever seu artigo para o GeoBASE e ter a oportunidade de apresentar seu trabalho. Os temas propostos e que devem ser seguidos para a participação são: obras de infraestrutura e geotecnia. Para mais informações de como participar acesse: www.bit.ly/editalartigosgeobase

Informações sobre o evento:
https://www.facebook.com/geobase2017/



Escrito por Joaquim Oliveira às 09h50
[] [envie esta mensagem] []



GEOSUL2017 – XI Simpósio de Prática de Engenharia Geotécnica da Região Sul

Publicado por https://www.abms.com.br/geosul2017-xi-simposio-de-pratica-de-engenharia-geotecnica-da-regiao-sul/

BANNER_GEOSUL2017_220x130GEOSUL2017 – XI Simpósio de Prática de Engenharia Geotécnica da Região Sul 


Nos dias 26 a 28 de julho de 2017, ocorrerá o GEOSUL 2017, XI Simpósio de Prática de Engenharia Geotécnica da Região Sul. Esta edição acontecerá na cidade de Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, no Hotel Dall Onder.

O evento tem como temas centrais barragens de rejeitos, estruturas de contenção, fundações, pavimentos e geotecnia ambiental, principalmente na região Sul do país, além de discutir importantes obras em execução ou recentemente concluídas. Para isso o simpósio contará com projetistas, consultores, pesquisadores, acadêmicos e demais interessados para dividir experiências.

O dia 26 de julho será reservado para um minicurso destinado aos primeiros inscritos no evento. Já nos dias 27 e 28, o simpósio conta com apresentações sobre ponte do Guaíba (RS), contenções da Serra do Espigão (SC), contorno viário de Florianópolis (SC), pavimentações – que contará com uma palestra internacional, barragens do Porto Maravilha (RJ) e geotecnia ambiental.

As inscrições já estão abertas. Para se inscrever basta acessar o site http://geosul2017.com.br/. Os participantes vão receber material de apoio (pasta, programa oficial, bloco e caneta), certificado de participação e crachá de circulação no evento. Para os interessados na submissão de trabalhos, os temas que devem ser seguidos são projetos de obras a serem executadas, em execução, já executadas ou pesquisas em obras já executadas. Mais detalhes no site do GEOSUL 2017.

Informações Gerais:

Seminário: GEOSUL2017 – XI Simpósio de Prática de Engenharia Geotécnica da Região Sul acontece em julho, na serra gaúcha
Data: 27 e 28 de julho de 2017
Local: Hotel Dall’Onder Grande Hotel, Rua Herny Hugo Dreher, 197 – Planalto, Bento Gonçalves – RS, 95700-000
Inscrições: http://geosul2017.com.br/inscricoes/
Dúvidas: geosul2017@luizbasso.com.br



Escrito por Joaquim Oliveira às 09h43
[] [envie esta mensagem] []



ABMS, ABEF E ABEG UNEM FORÇAS PARA MANTER O USO DO BATE-ESTACAS NO ESTADO DE SÃO PAULO

Publicado por https://www.abms.com.br/abms-abef-e-abeg-unem-forcas-para-manter-o-uso-do-bate-estacas-no-estado-de-sao-paulo/

 

bateestacas-internaO projeto de lei 1.135/2015, que previa a proibição do uso bate-estacas no Estado de São Paulo, foi arquivado depois de encontros de representantes de entidades técnicas com o autor do projeto na Assembleia Legislativa do Estado, deputado Gileno Gomes. Diretores da ABMS, da ABEF, que reúne os executores de fundações, e da ABEG, que reúne as empresas de projetos geotécnicos, convenceram o parlamentar que o uso desse recurso é fundamental para a execução de fundações. “O bate-estacas é um equipamento básico na construção civil. Mantê-lo como alternativa é importante para não elevar os custos de determinados empreendimentos”, sustenta este Editorial assinado pelas três associações. O objetivo agora é reverter a proibição no município de Guarulhos, na Grande São Paulo.

A justificativa para a proibição era a de que o uso do equipamento incomodava a vizinhança da obra devido ao barulho e à vibração. Não havia, no entanto, nenhum embasamento técnico para a proibição. Diante disso, representantes da ABMS, ABEF (Associação Brasileira de Empresas de Engenharia de Fundações e Geotecnia) e ABEG (Associação Brasileira das Empresas de Projetos e Consultoria em Engenharia Geotécnica) foram até a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo conversar com o autor do Projeto.

Convencido pela argumentação das três entidades técnicas, Gileno Gomes pediu o arquivamento do Projeto. Assinado por Celso Nogueira Corrêa, tesoureiro da ABMS, Marco Aurélio Alves Costa, diretor executivo da ABEF, e Ilan D. Gotlieb, presidente da ABEG, o Editorial apresentado a seguir traz detalhes desta conquista que resultou da atuação conjunta das três entidades em favor do mercado da engenharia no Brasil.

Editorial: Uso do bate-estacas no Estado de São Paulo

“O bate-estacas é um equipamento básico na construção civil. Tê-lo como alternativa é importante para não aumentar custos nas obras em que o uso de estacas cravadas é a solução mais competitiva e com melhor desempenho…

Sabemos naturalmente que não é agradável o barulho de um bate-estacas às 7h da manhã na janela de casa. Mas é possível estabelecer um horário para a utilização, como foi feito em Santos. Em situações consideradas mais críticas, é possível inclusive monitorar a intensidade das vibrações produzidas. A intenção da ABMS, ABEF e ABEG é que haja uma regulamentação do uso do bate-estacas e não a simples proibição do equipamento.

Por isso entramos em contato com a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e agendamos uma conversa com o autor do projeto, deputado Gileno Gomes. Fomos muito bem recebidos pelo parlamentar. Entregamos a ele o Manual de Fundações, elaborado pela ABEF, e explicamos todas as consequências que resultariam da proibição do uso de bate-estacas.

Diante dos argumentos técnicos, o deputado agiu rapidamente e retirou o projeto de lei da pauta de votação da Assembleia Legislativa. Hoje o PL encontra-se arquivado. Caso ele volte à pauta, as três entidades se colocaram à disposição para participar das discussões e da elaboração de um texto de regulamentação que atenda à sociedade civil respeitando a boa prática da engenharia.

Argumentos

Para convencer o deputado Gileno Gomes de que o projeto de lei não poderia ser votado da forma que estava, explicamos que a proibição sumária do uso de bate-estacas produziria reflexos diretos no mercado da engenharia, como por exemplo o aumento do desemprego e até mesmo a diminuição da arrecadação de impostos pelo Poder Público.

Muitas fábricas deste tipo de equipamento seriam fechadas e, junto com elas, postos de trabalho seriam perdidos. Com isso, menos tributos seriam recolhidos. Outro resultado econômico indesejado seria o aumento substancial no preço das fundações de empreendimentos, que, dependendo das condições locais, poderiam ficar até quatro vezes mais caras, o que poderia inviabilizar muitos projetos.

A força da união

A ABMS é uma associação com mais de 60 anos, a ABEF tem 35 anos e a ABEG completa 20 anos este ano. São associações muito respeitadas no meio técnico. Juntas, elas agregam forte representatividade ao setor de fundações. E como representantes do setor, as entidades não poderiam deixar que uma lei claramente nociva ao mercado entrasse em vigor. A força das três entidades juntas, sem dúvida, teve o peso necessário para que o deputado nos ouvisse e considerasse os nossos argumentos.

Guarulhos proíbe bate-estacas

No município de Guarulhos, já está em vigor uma lei que proíbe o uso de bate-estacas. A ABEF, com o apoio da ABMS e da ABEG, entrou com ação na Justiça para discutir a medida, solicitando que haja preferencialmente uma regulamentação do uso, e não a mera proibição.

O texto da lei sugere preferência a alternativas como a hélice contínua. A solução é, em alguns casos, realmente viável. Mas entendemos que uma lei obrigar o mercado de engenharia a adotar um tipo de solução técnica em detrimento de outras não parece razoável, podendo inclusive caracterizar reserva de mercado – prática considerada crime no Brasil.

No trabalho de corpo a corpo com membros do Executivo e do Poder Legislativo, nosso objetivo é apenas esclarecer tecnicamente que o uso de bate-estacas pode e deve continuar acontecendo em no estado de São Paulo e em todos os demais estados da Federação. O importante é, se necessário, aprovar regras para o uso desse recurso sem prejudicar o sossego das populações urbanas. Também temos a opinião de que qualquer equipamento utilizado em obras de fundações deve atender a requisitos mínimos de segurança e de qualidade do produto que é fornecido.

Consideramos fundamental que a ABMS, a ABEF, a ABEG e outras entidades do setor realizem mais ações conjuntas como esta, atuando de forma solidária na defesa dos interesses do mercado de engenharia e do país como um todo.

É fundamental aliar a prática da boa engenharia ao bem-estar da sociedade. Estamos abertos à participação de todos. Os associados das três entidades podem entrar em contato com suas respectivas Diretorias para sugerir ações que possam ser conduzidas em conjunto por elas. 


O exemplo aqui citado mostra que a união faz a força. A engenharia brasileira precisa do consórcio de todos os seus agentes, das empresas e profissionais do setor para superar as dificuldades atuais e vencer a crise que ainda hoje assola o mercado.

Contamos com vocês!

Até breve!

Celso Nogueira Corrêa
Tesoureiro da ABMS

Marco Aurélio Alves Costa
Diretor Executivo da ABEF

Ilan D. Gotlieb
Presidente da ABEG



Escrito por Joaquim Oliveira às 15h36
[] [envie esta mensagem] []



Universidade Federal do Amapá organiza evento que terá como tema o acidente do Porto de Santana

https://www.abms.com.br/universidade-federal-do-amapa-organiza-evento-que-tera-como-tema-o-acidente-do-porto-de-santana/

2seminario-amapa-destaqueII Semana de Engenharia Civil: O Acidente no Porto de Santana

A “II Semana de Engenharia Civil: O Acidente no Porto de Santana” acontecerá no auditório Sebrae em Macapá (AP). O evento, organizado pela Universidade Federal do Amapá, conta com o apoio da ABMS e está marcado para o dia 5 de junho das 9h às 13h40.

O principal tema será o acidente de Porto de Santana, no Amapá, que aconteceu no ano de 2013. No seminário haverá participação do consultor internacional Luiz Guilherme Mello e do ex-presidente da ABMS, Alberto Sayão, que comandará o debate e a sessão de perguntas. Para finalizar, as conclusões e a avaliação geotécnica ficarão por conta dos engenheiros Fernando Schnaid e Sandro Sandroni.

Informações Gerais

II Semana de Engenharia Civil: O Acidente no Porto de Santana (AP, 2013)
Local: Auditório do SEBRAE. Av. Ernestino Borges, 740 – Laguinho, Macapá – AP, 68908-198.
Data e horário: 5 de junho, de 2017. Das 9h00 às 13h40
Mais informações: https://www.abms.com.br/mail_mkt/Seminario_05-06-2017.jpg
Contato: semanaengcivilunifap@gmail.com



Escrito por Joaquim Oliveira às 10h47
[] [envie esta mensagem] []



Com seu novo livro, Jarbas Milititsky quer deixar um legado técnico aos jovens engenheiros

Publicado por https://www.abms.com.br/com-seu-novo-livro-jarbas-milititsky-quer-deixar-um-legado-tecnico-aos-jovens-engenheiros/

jarbas-interna“Acredito que os profissionais mais experientes têm um compromisso com as novas gerações. Os jovens não precisam ‘bater cabeça’ e errar para adquirir experiência, como aconteceu com a minha geração. Nós temos de compartilhar nossa experiência com eles”, acredita o engenheiro Jarbas Milititsky, ex-presidente da ABMS e consultor em geotecnia. E foi com esse objetivo que Jarbas escreveu o livro Grandes Escavações em Perímetro Urbano, que está disponível para compra em http://www.ofitexto.com.br/grandes-escavacoes-em-perimetro-urbano/p

A ideia do livro nasceu de uma palestra que o autor fez em junho de 2013, em São Paulo, durante o SEFE 7 – Seminário de Engenharia de Fundações Especiais e Geotecnia. Jarbas notou ali o interesse dos jovens e da comunidade técnica por uma abordagem abrangente e completa do tema, envolvendo vários aspectos de engenharia ao longo das etapas de solução do problema, até sua finalização.

“Resolvi, então, transformar a palestra em livro”, lembra. Com base em sua experiência de cerca de 50 anos, o autor aborda nessa obra todos os aspectos que envolvem a escavação no meio urbano.

“Uma escavação deste tipo envolve muitos aspectos, áreas de atividade diversas e muitos profissionais. É preciso identificar as variáveis que vão interferir no processo, entender e identificar o solo, presença de água, identificar os vizinhos, escolher a forma de enfrentamento dos problemas, elaborar os cálculos, definir a especificação da execução – e isso envolve ainda diferentes serviços especializados como parede diafragma, tirantes, instrumentação para controle, acompanhamento, escavação”.

“Todo esse conjunto de atividades precisa de uma coordenação, de um maestro”, explica Jarbas. “Ao longo da minha vida profissional, senti falta de publicações que tivessem essa abordagem abrangente, que me orientassem em relação aos problemas que eu poderia enfrentar e quais seriam as possíveis soluções em cada caso”.

O livro vem, portanto, para suprir esta lacuna da área de engenharia. “Ao escrever o livro, fiquei pensando em como teria sido útil se eu e todos os engenheiros geotécnicos da minha geração tivéssemos acesso a uma obra com essas características. Espero que agora, com a publicação, os profissionais mais jovens tenham o suporte que a minha geração não teve”.

“Espero que o livro cumpra esse papel e sirva como um alerta, como uma espécie de roteiro para que os profissionais que enfrentarem problemas de escavação conheçam antecipadamente e entendam todos os aspectos envolvidos e os riscos, além das boas práticas”.

Escavação em perímetro urbano

A tendência moderna é que se utilize cada vez mais o subsolo. Escavações que antes eram feitas para um ou dois subsolos, hoje são feitas com regularidade para cinco ou seis andares subterrâneos. Com o crescimento da escala da escavação, cresce também o risco e os efeitos na vizinhança.

“É fundamental conhecer os riscos. Existem soluções de engenharia que resolvem os problemas sem que haja um acidente”, ressalta o autor do livro. “E no caso de grandes escavações, os problemas podem levar até ao colapso de construções vizinhas”.

“O livro não traz equações, mas mostra o encaminhamento da solução, as decisões que devem ser tomadas e as motivações para usar uma ou outra solução.”

Outras obras do Autor

Grandes Escavações em Perímetro Urbano não é o primeiro livro de Jarbas Milititsky. No Brasil ele participou como coautor dos livros Fundações – Teoria e Prática, já em sua 3ª edição, Aeroporto Internacional Salgado Filho – Infraestrutura Civil e Geotécnica e Patologia das Fundações, este em sua 2ª edição.

É também coautor das três edições do livro Earth Pressure and Earth Retaining Structures, lançado na Inglaterra, e La Spinta Delle Terre e Le Opere di Sostegno, lançado na Itália.

Serviço

Editoria: Oficina de Textos
Páginas: 144
Valor: R$ 70,00
Link para aquisição da obra: http://www.ofitexto.com.br/grandes-escavacoes-em-perimetro-urbano/p



Escrito por Joaquim Oliveira às 10h44
[] [envie esta mensagem] []



O que há de novo no seu grupo
 
 
ABMS -...ABMS - Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica
Saiu mais uma Edição da Revista Fundações e Obras Geotécnicas!
De Marcio Leão via Linkedin
http://www.revistafundacoes.com.br/edicao-79-revista-fundacoes-obras-geotecnicas/

 

 



Escrito por Joaquim Oliveira às 10h39
[] [envie esta mensagem] []





Escrito por Joaquim Oliveira às 09h26
[] [envie esta mensagem] []



Imagem publicada por Guilherme em 2 de maio às 16:37



Escrito por Joaquim Oliveira às 11h09
[] [envie esta mensagem] []



Greve Geral Nacional (Publicado por http://www.unicap.br/home/29749/)

A Universidade Católica de Pernambuco comunica que decidiu suspender as atividades acadêmicas e administrativas na próxima sexta-feira (28). A decisão foi tomada em função da greve geral nacional, convocada pelas centrais sindicais contra as reformas da Previdência e trabalhista e a Lei de Terceirização Irrestrita.

Na ocasião, diversas categorias irão aderir à paralisação, incluindo trabalhadores das áreas de segurança e transportes públicos, o que impossibilitará o acesso de alunos, professores, funcionários e prestadores de serviço à Universidade.

A decisão respeita também as convocações feitas pela Associação dos Docentes e pelo Diretório Central dos Estudantes para que os professores e alunos, respectivamente, participem do movimento, bem como as posições da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e do nosso Arcebispo, Dom Fernando Saburido.

No sábado (29), o expediente será normal.



Escrito por Joaquim Oliveira às 15h49
[] [envie esta mensagem] []



Edição 78 – Revista Fundações & Obras Geotécnicas

Acessar: http://www.revistafundacoes.com.br/edicao-78-revista-fundacoes-obras-geotecnicas/



Escrito por Joaquim Oliveira às 10h49
[] [envie esta mensagem] []



Maiores informações acesse: http://www1.eesc.usp.br/sgs/index.php?option=com_content&view=article&id=124&Itemid=263



Escrito por Joaquim Oliveira às 11h01
[] [envie esta mensagem] []



GEONE 2017: INSCRIÇÕES DIFERENCIADAS PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO

 

Publicado por https://www.abms.com.br/geone-2017-inscricoes-diferenciadas-para-estudantes-de-graduacao/

5oGEONE_internaA 5ª edição do Simpósio de Geotecnia do Nordeste (GeoNE 2017), que será realizada em Maceió (AL) nos dias 16 e 17 de novembro, já está com as inscrições abertas!

O evento, organizado pelo Núcleo Nordeste da ABMS, terá como principais temas: Investigação Geotécnica; Geotecnia Ambiental; Obras de Terra; Taludes, Contenção e Gestão de Riscos; Fundações e Pavimentação.

Para discutir sobre esses temas, estarão presentes renomados palestrantes em âmbito nacional e internacional que irão apresentar novas tecnologias, casos de obra e soluções inovadoras na área geotécnica.

Inscrições

O primeiro período de inscrições, com valores diferenciados, termina no dia 30 de abril. Neste primeiro período, estudantes de graduação associados à ABMS pagam somente R$60 para participar do Simpósio.
Para estudantes de pós-graduação e profissionais associados à ABMS, os valores são de R$ 80,00 e R$ 150,00, respectivamente.

Ao público não associado à entidade, no entanto, os valores são diferentes. Acesse o site do evento para conferir todos os detalhes no link: www.geone.com.br

 



Escrito por Joaquim Oliveira às 15h43
[] [envie esta mensagem] []



Poema escrito por meu irmão José Henrique Romão de Oliveira, em homenagem à nossa mãe Maria da Glória Romão de Oliveira (14/09/1933 - 29/03/2017): 

 

De palavras poucas,

de gestos tão nobres.

"Pra que ter tanta roupa?"

"Por que ser tão esnobe?"

Caminhando até o colégio,

a tabuada me ensinava.

Pelas casas, as canções de Roberto.

Álcool para os pés, quando a rua alagava.

Na véspera de cada prova,

sempre me tomava a lição.

Não havia um só verbo,

que não soubesse a conjugação.

E assim fomos crescendo,

Eu e meu irmão.

Pra jogar bola na rua,

o orgulho de ter um calção 

feito na máquina de costura 

com suas próprias mãos.

O teu pão caseiro,

de sabor sem igual 

e tantos outros temperos,

dignos de uma cozinha internacional.

Sua vida era sua família,

sua família era sua vida.

Se lhe faltou uma filha,

ganhou netas queridas.

E os netos vieram também 

e a maternidade reviveu.

É amada como ninguém 

pelo apaixonado marido seu.

E numa quarta feira,

em um hospital,

a cena derradeira,

o triste final

do filme em que a minha mãe fora

a estrela principal.



Escrito por Joaquim Oliveira às 08h38
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]