Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 ABMS
 Aulas Iniciais Solos 1
 Aulas iniciais Solos 2
 Muros de arrimo
 Aulas iniciais Fundações
 Revista Fundações
 Currículo Lattes Joaquim
 Método Aoki-Velloso-Tabelas
 Dissertação de Mestrado de Joaquim
 Tese de Doutorado de Joaquim
 Aula Estabilidade de taludes Solos 2
 Aterros sobre solos moles
 Plano de Ensino de Mec. Solos 1
 Plano de Ensino de Mec. Solos 2
 Plano de Ensino de Fundações
 Geotecnia na Arquitetura
 Caso obra solo-fundação-estrutura
 Prova ENADE 2011
 Aula Capacidade de carga Estacas
 Painel ENADE Semana Docente 2014
 NSAT 2015
 Página no Twitter
 Trabalho 1 GQ Fundações 2014.2




Blog de Joaquim Teodoro Romão de Oliveira
 




Escrito por Joaquim Oliveira às 09h49
[] [envie esta mensagem
] []





Ex-aluno de Engenharia Civil da Unicap recebe Prêmio Icarahy da Silveira da ABMS

IMG_4403

O Engenheiro Civil e ex-aluno da Universidade Católica de Pernambuco, Pedro Eugênio de Oliveira, teve sua dissertação de Mestrado, intitulada “Análise de Provas de Carga e Confiabilidade para Edifício Comercial da Região Metropolitana do Recife”, realizado na UFPE, agraciada com Prêmio Icarahy da Silveira, pela melhor dissertação de mestrado realizada em instituição brasileira, no biênio 2012-2013, outorgado pela Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica – ABMS, no dia 10 de setembro, em Goiana, Goiás.  

O professor do curso de Engenharia Civil da Unicap, Silvio Romero, orientou Pedro Oliveira como bolsista do Pibic, durante a Graduação e no Mestrado, na UFPE, também o orientou, junto com o professor Alexandre Gusmão, a realização de seu trabalho de conclusão. Professor Silvio fala orgulhoso de seu aluno. “Pedro Oliveira é ex-aluno da Unicap. Foi o primeiro lugar no vestibular, tive o privilégio de ser seu orientador de iniciação científica por dois anos, foi aluno  laureado de sua turma de Engenharia Civil, recebeu o prêmio Noberto Odebrescht por ser o melhor aluno de sua turma de graduação e agora recebe o prêmio Icarahy da Silveira pela melhor dissertação de mestrado realizada em Instituição brasileira no biênio 2012-2013 outorgado pela ABMS. Este resultado engrandece o curso de graduação de  Engenharia Civil da Unicap  e a Geotecnia em Pernambuco.”

Da direita para esquerda: Prof. Silvio Romero, Pedro Oliveira, Prof. Joaquim Oliveira e Prof. Alexandre Gusmão

Da direita para esquerda: Prof. Silvio Romero, Pedro Oliveira, Prof. Joaquim Oliveira e Prof. Alexandre Gusmão

Para Pedro Oliveira, que é filho do coordenador do curso de Engenharia Civil da Unicap, professor Joaquim Oliveira, falou do que representa essa conquista. “É a realização de um sonho. Primeiro, porque desde criança eu ouvia falar desse prêmio, porque meu pai é professor da área de Geotecnia e, meio que, se um dia eu conseguisse terminar o mestrado e conseguisse conquistar esse prêmio era uma realização pessoal muito grande, tanto pessoal como familiar. Isso é um sonho. Desde a época de aluno, quando entrei na universidade eu já tentava, não só, me diferenciar mas também me aprofundar nos conhecimentos. A Católica tem um curso de Engenharia Civil extremamente estruturado, principalmente em questão de biblioteca e sempre tive muito acesso ao conhecimento, não só, na minha área, mas o conhecimento interdisciplinar. Talvez, seja o ponto principal da universidade, por ela ser um campus agrupado, você tem acesso a vários tipos de conhecimento, não só exatamente o seu. Isso acrescenta na formação da pessoa. Quando eu saí da universidade eu saí determinado a trabalhar com geotecnia sem excluir outros campos de atuação e, talvez, esse seja o maior diferencial da minha dissertação. Porque nela, eu tentei traçar várias linhas de raciocínio e tentar concluir todas. Comecei fazendo um histórico do tipo de solução que a gente utilizou na dissertação; ai eu falei do recife como um todo, da geologia do Recife  para depois entrar de fato no assunto. então, a dissertação ficou ampla e, ao mesmo tempo, bem específica, começou ampla e foi pormenorizando. talvez seja um reflexo da minha formação aqui na Unicap.



Escrito por Joaquim Oliveira às 14h52
[] [envie esta mensagem
] []





logo nsat 2015

ÑSAT 2015

A Associação Brasileira de Mecânica dos Solos (ABMS) promove em Fortaleza o VIII Simpósio Brasileiro de Solos Não Saturados, nas datas de 25 a 27 de novembro de 2015.

Nesta ocasião será dada continuidade a construção de uma teoria mais apropriada para os solos brasileiros, ou seja, o prosseguimento da formulação dos Princípios Básicos e Aplicações Práticas da Mecânica dos Solos Não Saturados.

O evento contará com a participação de convidados de várias partes do Brasil e de convidados especiais com expressão internacional em Solos Não Saturados.

Acesse www.nsat2015.com.br

 



Escrito por Joaquim Oliveira às 10h47
[] [envie esta mensagem
] []





9 a 13 de setembro

Cobramseg 2014: números já superam expectativas

 

Antes mesmo de começar, o Cobramseg 2014 (XVII Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica) supera as expectativas da Comissão Organizadora. A princípio, eram esperadas 800 inscrições prévias. Hoje já foram registradas 1.100 inscrições antecipadas. “A expectativa inicial era um evento para 1.000 pessoas, aumentamos para 1.200 e agora já estamos com a expectativa de receber 1.400 participantes”, revela Maurício Sales, presidente da Comissão Organizadora do Cobramseg 2014. “Além disso, teremos nove mini-cursos. Destes, quatro já estão com a capacidade máxima de participantes”.

Com o tema Infraestrutura de um Futuro Sustentável, o Cobramseg 2014 está priorizando a sustentabilidade em todas as suas decisões. O principal objetivo é mostrar como os projetos geotécnicos podem contribuir para a sustentabilidade na construção da infraestrutura que o Brasil e mundo tanto precisam.

O aplicativo para congressistas será uma novidade desta edição. Com ele, os participantes poderão acessar, de seus tablets e celulares, a programação completa, todos os trabalhos, a localização dos expositores e outras informações importantes.

Eventos paralelos


Esta edição do Cobramseg receberá o VI Simpósio Brasileiro de Mecânica das Rochas (SBMR), que acontece a cada quatro anos. Este será o maior SBMR de todos os tempos, graças ao empenho da Comissão Organizadora e do presidente do CBMR (Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas da ABMS), Sérgio Fontoura, que percorreu diversos congressos pelo mundo divulgando o SBMR, e do apoio da ISRM (International Society for Rock Mechanics).

Além disso, será realizado pela primeira vez no Brasil o RockBowl, uma competição de perguntas e respostas entre alunos de universidades que tem como tema central a Mecânica das Rochas. A equipe vencedora ganhará participação no 13º Congresso Internacional de Mecânica das Rochas, no Canadá, em 2015.

Este ano, o Geojovem vai assistir à apresentação de trabalhos de seis jovens da geotécnicos da África. A presença destes jovens é resultado de uma proposta feita por Jarbas Milititsky, ex-presidente da ABMS, no último congresso internacional, em Paris. Ele ofereceu inscrição e hospedagem de cinco jovens africanos. A Comissão Organizadora levou o esforço adiante e conseguiu a presença de seis geojovens da África no Cobramseg 2014.

O Congresso Luso-Brasileiro também merece destaque. O tema deste ano será “Geotecnia em Obras Metro-Ferroviárias” e diversos colegas portugueses já confirmaram presença. Temos a certeza de que será um momento interessante de troca de experiências entre brasileiros e portugueses.

Victor de Mello Lecture


É com muita honra que a ABMS recebe James Mitchell, um dos maiores nomes da Geotecnia mundial, para ministrar a Victor de Mello Lecture. Mitchell irá abordar o tema “Lessons from the Lives of Two Dams”.

Feira


Serão 60 estantes com empresas da área de Geotecnia expondo seus produtos e serviços aos participantes do Cobramseg 2014. Em relação às edições anteriores, a feira dobrou de tamanho.



Escrito por Joaquim Oliveira às 18h44
[] [envie esta mensagem
] []





ENTREVISTA

Alberto Sayão fala sobre sua carreira à revista Fundações & Obras Geotécnicas

Publicado por www.abms.com.br

O professor do Departamento de Engenharia Civil da PUC-Rio e ex-presidente da ABMS, Alberto Sayão, concedeu uma entrevista para a edição 46 da revista Fundações & Obras Geotécnicas. Na entrevista, Sayão trata de diversos temas e conta como surgiu o seu fascínio pela Geotecnia e os profissionais que o inspiraram a dedicar sua vida a buscar melhorias para a área.

Além disso Sayão fez uma projeção sobre as perspectivas do mercado brasileiro na área geotécnica. Você pode acessar a entrevista na íntegra clicando aqui.

 



Escrito por Joaquim Oliveira às 12h16
[] [envie esta mensagem
] []





Acesse minha página no twitter: https://twitter.com/jtrdo1

Joaquim Teodoro

@jtrdo1

Professor de Engenharia Civil da UNICAP, Engenheiro civil da UFPE e Conselheiro da ABMS

 Olinda - PE - Brasil


Escrito por Joaquim Oliveira às 12h23
[] [envie esta mensagem
] []





Cobramseg 2014

Goiânia recebe Workshop em Desafios Geomecânicos

www.abms.com.br           



O Núcleo Regional Centro-Oeste e o Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas da ABMS vai promover no dia 10 de setembro, das 8h45 às 18h, no Centro de Convenções de Goiânia, o Workshop em Desafios Geomecânicos para Problemas de Engenharia de Petróleo. O workshop será realizado junto ao XVII Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (Cobramseg 2014) e ao VI Simpósio Brasileiro de Mecânica das Rochas (VI SBMR).


O objetivo da realização deste workshop é fomentar a discussão de alguns desafios de perfuração de poços de petróleo e de produção de reservatórios em ambientes geologicamente complexos, especialmente em bacias evaporíticas e reservatórios não convencionais. Durante a programação do curso – que será ministrado em inglês -, profissionais renomados da indústria de óleo e gás apresentarão suas experiências e exemplos de como a disciplina de geomecânica do petróleo pode ajudar a solucionar esses desafios científicos e tecnológicos.

O valor da inscrição para o Workshop é de R$ 100 para estudantes e de R$ 250 para profissionais e acadêmicos da área, com coffee breaks inclusos. Para saber mais sobre a programação do Workshop em Desafios Geomecânicos e como se inscrever, acesse aqui o folder do evento ou entre em contato com a organização pelo e-mail gtep.eventos@puc-rio.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 



Escrito por Joaquim Oliveira às 10h35
[] [envie esta mensagem
] []





Católica participa de solenidade dos 80 anos de fundação do Crea-PE

Plen-solene-1

Representando a Unicap e o CCT, professor Joaquim Oliveira, o 1º do lado direito

Com informações do Crea-PE / Rui Gonçalves

A Universidade Católica de Pernambuco participou da Plenária Solene em comemoração aos 80 anos do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco, Crea-PE, realizada nesta quarta-feira, dia 23, no Auditório da Federação das Indústrias de Pernambuco, Fiepe. Representando a Unicap e o Centro de Ciências e Tecnologia, CCT, o coordenador do curso de Engenharia Civil, professor Joaquim Oliveira, integrou a mesa solene. O presidente do Crea-PE, José Mário Cavalcanti, também é professor da Católica.

Na abertura, José Mário destacou a história de conquistas e consolidação do Regional Pernambucano. “O Brasil experimentou importantes avanços no campo cientifico e tecnológico. Em todas essas mudanças da sociedade, o Crea-PE cresceu e se fortaleceu, cada vez mais aberto à sociedade, menos cartorial e corporativo e mais atuante.  Em todo este tempo, a instituição sempre foi protagonista seja na regulamentação e exercício das atividades profissionais, seja no aperfeiçoamento das áreas tecnológicas ou na defesa dos interesses da sociedade”, ressaltou José Mário Cavalcanti.

plen-solene-2

Em seu pronunciamento, o presidente também destacou a contribuição de cada ex-presidente e colaboradores, que ajudaram a construir a imagem participativa e dinâmica do Regional. “Desde 1934, o Crea-PE foi dirigido altivo e soberanamente, em parceria com seus colaboradores, por ilustres cidadãos e profissionais do Sistema, para os quais expressamos nossos mais elevados protestos de respeito e de admiração. A todos os ex-presidentes, lideres incontestes de nossa categoria profissional,  que doaram parte de suas vidas e dedicaram tempo para assumirem tal responsabilidade como gestores e assim contribuíram com o fortalecimento do Conselho. A todos os ex-presidentes, dedicamos aqui o nosso reconhecimento, nossa eterna gratidão e as nossas justíssimas homenagens pelo relevante serviço prestado ao Sistema Confea/Crea”,  destacou.

O presidente do Crea-PE ainda prestou uma homenagem a todos os colaboradores que passam pelo Regional nesses 80 anos de história. “Aos nossos valorosos colaboradores, também devemos o que fomos e o que representamos hoje. Cito especialmente a colaboradora mais antiga, Arlete Franco Belo, que tem 66 anos de serviço prestado e, em seu nome, tributo as nossas homenagens a todos os que fazem o Crea-PE”, afirmou José Mário. Ele ainda aproveitou a ocasião para prestar uma homenagem in memoriama ex-colaboradora Eugênia Falcão, que faleceu este ano.

Para finalizar, o presidente ressaltou a felicidade de estar à frente da instituição em duas datas tão importantes para o Regional. “Sinto-me privilegiado por poder comemorar os 75 anos, festejado no início de minha gestão em 2009, e os 80 anos, agora em 2014, de existência deste órgão”, finalizou.

Para o 1° vice-presidente do Crea-PE, o engenheiro civil Arnaldo Cardim, uma data como o aniversário de 80 anos de existência do Regional merece uma comemoração a altura. “Eu estou orgulhoso e honrado de participar da diretoria num momento histórico para o Crea-PE.  Acredito que todos que fazem parte do Sistema devem estar felizes com o reconhecimento e fortalecimento do órgão. E uma data assim precisa ser comemorada e festejada durante muito tempo. Por isso, nós organizamos um calendário com diversos eventos para marcar de forma positiva a todos”, explicou Cardim.

Já o atual chefe de gabinete e ex-presidente do Conselho, Osvaldo Fonsêca,  reafirmou o comprometimento do Crea-PE com o serviço prestado a sociedade. “A partir da gestão do grande Jaime Gusmão, nós tivemos um Conselho mais aberto à sociedade, disposto a se envolver em todas as questões do dia a dia da sociedade”, destaca Fonsêca. Para ele, o serviço prestado como a Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), ação desenvolvida em sua gestão, no ano de 1989, e adotada por todos os regionais do Sistema Confea/Crea, é um grande exemplo da força e empenho do órgão em fazer uma sociedade mais justa e melhor para todos.

O reconhecimento da importância do Crea-PE para a sociedade pernambucana também foi reafirmado por outras instituições que estiveram presente. O presidente da Academia Pernambucana de Ciências Agronômicas, engenheiro agrônomo Eudes de Souza Leão Pinto, falou sobre o posicionamento de destaque de Pernambuco no cenário nacional e a participação da Engenharia e Agronomia. “O nosso Estado fica numa posição de relevo no cenário brasileiro, o que mostra o quanto essas ciências merecem o nosso respeito, consideração e admiração”, finalizou Eudes.

plen-solene-3

Para finalizar a noite, o diretor regional dos Correios, Pedro Luiz Mota Soares, fez o lançamento e obliteração do selo comemorativo dos 80 anos do Crea-PE. Ao lado dele, participaram da solenidade o engenheiro civil Henrique Luduvice, o diretor geral regional da Mútua, Henrique Lins, o presidente da Academia Pernambucana de Ciências Agronômicas, Eudes de Souza Leão Pinto, o diretor da  Federação de Sindicato de Engenheiros (Fisenge), Roberto Freire, o representante da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e coordenador da graduação de Engenharia Civil da instituição, Joaquim Oliveira, e o diretor da Escola Politécnica de Pernambuco, José Roberto Cavalcanti.



Escrito por Joaquim Oliveira às 09h13
[] [envie esta mensagem
] []





Convite
 
A Associação Brasileira de Mecânica dos Solos - ABMS, via seu Núcleo Regional do Centro-Oeste e o Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas, tem a honra de convidá-lo a participar do Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (COBRAMSEG 2014).
 
Esta edição, a de número 17, ocorrerá na simpática cidade de Goiânia, uma das capitais do Centro-Oeste brasileiro, entre os dias 9 e 13 de setembro de 2014. O tema central do evento escolhido para este encontro foi "Infraestrutura de um Futuro Sustentável", mostrando o desafio e a preocupação da comunidade geotécnica em garantir o desenvolvimento em termos sustentáveis.
 
Serão cinco dias de atividades, distribuídas em quatro importantes eventos: XVII COBRAMSEG, VII Congresso Luso-Brasileiro de Geotecnia, VI Simpósio Brasileiro de Mecânica das Rochas e o VI Simpósio Brasileiro de Jovens Geotécnicos, englobando palestras, minicursos, mesas redondas e apresentação de trabalhos científicos, com a presença de renomados pesquisadores internacionais e nacionais, nos diversos subtemas da área geotécnica, permitindo uma intensa troca de experiências e novas ideias.
 
Paralelamente ao evento, ocorrerá uma grande Feira de Geotecnologia, que reunirá mais de 60 expositores, das mais avançadas técnicas e práticas geotécnicas disponíveis aos empreendedores e projetistas nacionais. O local escolhido, o Centro de Convenções de Goiânia, apresenta espaçosas e confortáveis instalações para abrigar este, que é o mais tradicional e importante evento da Engenharia Geotécnica no Brasil.
 
A Comissão Organizadora não medirá esforços para fazê-lo sentir-se em casa. Goiânia e o coração do Brasil lhe esperam de braços abertos!
 
Prof. Maurício Martines Sales
Presidente do Cobramseg 2014
 

 



Escrito por Joaquim Oliveira às 09h56
[] [envie esta mensagem
] []





A Mecânica dos Solos e o Futebol

 

A palavra da moda no futebol atual é Compactação. Os técnicos, jogadores e comentaristas esportivos falam em compactar o time, sem deixar espaços vazios para o adversário.

Compactação em Mecânica dos Solos significa redução de vazios através da expulsão de ar do solo. Os objetivos de compactar o solo são, entre outros: aumentar a estabilidade e a resistência do solo, além de reduzir a sua compressibilidade e permeabilidade. São utilizados equipamentos mecânicos como rolos vibratórios para compactar camadas de solo em obras de aterro  em diversos tipos de empreendimentos, tais como: estradas, ferrovias, galpões industriais, encontros de pontes, edifícios residenciais e comerciais. Um solo mal compactado em uma obra de aterro apresenta menor resistência, estando mais sujeito à ruptura, maior possibilidade de infiltração de água, pois tem maior permeabilidade e também com maior possibilidade de experimentar variação de volume por compressão devido ao estado de tensão causado pelos carregamentos externos. Apresenta, portanto maior risco de problemas ocorrerem e menor segurança da obra.


 

Por outro lado uma equipe de futebol menos compacta e com muitos vazios em campo, tem a defesa mais vulnerável aos ataques e contra-ataques do time adversário e portanto apresenta maior risco de levar gols e perder as partidas. Existe também maior distância entre os jogadores, o que dificulta o acerto dos passes e diminui as opções do jogador que está com a bola dominada. Um time mais compacto marca melhor os jogadores contrários e tem mais facilidade de evitar as jogadas do outro time, impedindo as infiltrações dos atacantes, além de poder sair com maior velocidade para atingir o gol de maneira mais segura.

 

Fonte: portaldoprofessor.mec.gov.br


Desta forma quanto mais compacto o time mais estável e mais forte ele será, assim como um solo bem compactado é mais estável e mais resistente.



Escrito por Joaquim Oliveira às 21h42
[] [envie esta mensagem
] []





Maria Eugênia Boscov ministrará a palestra Milton Vargas da ABMS

Publicado por www.abms.com.br

A professora de Engenharia Ambiental e de pós graduação em Engenharia Civil da USP, Maria Eugênia Boscov, foi escolhida para ser a palestrante da edição de 2014 da palestra Milton Vargas da ABMS, que acontecerá no final do 2º semestre.


Boscov é formada em Engenharia Civil e doutora em Engenharia Geotécnia pela Universidade de São Paulo, além de ter se especializado na área na Faculdade Federal de Zurique, na Suíça.

Maria Eugênia tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Mecânica dos Solos e Geotecnia Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: transporte de poluentes em solos, projeto de aterros de resíduos, estabilização de solos com aditivos, remediação de áreas contaminadas e reuso de resíduos.

Palestra Milton Vargas


A tradicional Palestra ABMS foi reinaugurada em 2011 como Palestra Milton Vargas da ABMS, em homenagem ao primeiro presidente da ABMS, falecido em maio de 2011, aos 97 anos. As palestras já são tradicionais, ministradas de forma itinerante por todos os núcleos regionais da ABMS, e ajudam a disseminar o conhecimento técnico sobre diversos temas relacionados à Engenharia Geotécnica.



Escrito por Joaquim Oliveira às 09h27
[] [envie esta mensagem
] []





ENGENHARIA DE BARRAGENS (Publicado por www.abms.com.br)

Comitê Brasileiro de Barragens lança nova revista com artigos científicos

 

Buscando um aprofundamento no assunto “engenharia de barragens” o Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB), associação irmã da ABMS, acaba de lançar uma nova revista com o objetivo de publicar artigos científicos e relatos técnicos sobre a engenharia de barragens em geral, de modo a expandir os conhecimentos técnicos atuais. A expectativa é que a revista colabore tanto para a operação das empresas que projetam, constroem ou operam barragens, como para os centros de pesquisa e as universidades que se dedicam ao desenvolvimento dessa técnica. O download da revista está disponível no site do CBDB.

Acesse aqui



Escrito por Joaquim Oliveira às 17h33
[] [envie esta mensagem
] []







Escrito por Joaquim Oliveira às 18h28
[] [envie esta mensagem
] []







Escrito por Joaquim Oliveira às 19h00
[] [envie esta mensagem
] []







Escrito por Joaquim Oliveira às 17h23
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]